segunda-feira, setembro 15, 2003

Me 262


Já que estamos em maré de refutações, aproveito para indicar o meu engenho voador favorito do período da Segunda Guerra Mundial: o Messerschmidt 262 Schwalbe. Os únicos aviões aliados capazes de o abater eram os P51D Mustang, desde muito alto, em voo picado (e a rezar muito).

Pode ser que alguém refute os herdeiros de Messerschmidt, que, ao contrário de outros alemães com actividades mais subversivas, como o cinema, não foram impedidos de trabalhar após 1945. Bem pelo contrário.

E antes que me acusem de "lavar mais branco", virem as baterias para os "malucos" da Stormbirds, que andam a construir Me 262 novos. "Branqueadores"...

PS:
Os "zincos" estão fantásticos!
Os esquemas de cor, porém, são "modestos".
De acordo com o Site da Stormbirds:
"None of the aircraft are presently anticipated to wear the tail Hakenkreuz (swastika). There are a number of reasons for this decision, with the most obvious being the extremely negative connotation associated with the use of this symbol by the Third Reich. In a purely historical sense, we feel that it is also worth noting that the swastika was essentially just a political symbol, and as such, of little direct relevance to the military men and machines which served in Germany's air forces."
Líricos... E são norte-americanos! Se ainda ao menos se dedicassem a construir Fortalezas Voadoras para vender na Alemanha. Em Dresden deviam fazer um sucesso.

PS2:
Alguém que me escreva como o facto de serem norte-americanos não significa que sejam "boas pessoas" ou "democratas" ou mesmo "razoáveis".
Vá lá!

PS3:
Evitei escrever "felizmente para nós" algures no texto acima para não retirar o prazer aos eventuais "refutadores" que me queiram chamar de "nazi".
O prazer é uma coisa muito importante.

PS4:
Um dos gostos que partilho com RS, além do cinema, é o da aviação. :)
E o do rigor histórico. Se tinham suásticas que levem as suásticas. Só quem tem medo teme enfrentar o passado.
Andar com uma bandeira nazi pela rua é uma coisa; ver uma suástica pintada onde estava em 1944 é outra. A não ser assim, os filmes sobre a Segunda Guerra Mundial seriam ridículos. Uma espécie de Grande Prémio de F1 sem publicidade a tabaco. Estão a imaginar? Os estandartes nazis com as iniciais "XPTO" no lugar de "NSDAP" e galinhas de asas abertas no lugar das águias?
(É melhor parar por aqui. Ainda dou ideias a alguém...)

Sem comentários:

Enviar um comentário