sábado, fevereiro 25, 2006

O perfeito assassino.




Nunca deixo de sorrir quando alguém diz estar a matar o tempo.
O que sucede é exactamente o oposto.

FJ

Sem comentários:

Enviar um comentário