terça-feira, junho 06, 2006

Six Six Six



Dizem que hoje é o Dia da Besta (ó diabo!) e que só se repetirá daqui por um milénio, mas temos de admitir que o Diabo nada tem de pobre e que todos os dias lhe pertencem há muito. O Rato Zinga (ou o Mickey, já agora) que o diga.

Poderia o PSD ter reparado nesta realidade e atribuir ao Diabo um diazito por ano, agora o dia do cão não lembra nem ao Diabo!

Com estas e outras, o certo é que mais ou menos dentro de 180 dias vai ser proibido fumar em cafés, bares e restaurantes com menos de 100 m2, isto é, vai ser proibido fumar em cafés, bares e restaurantes.





Se isto fosse um país a sério, os donos dos ditos estabelecimentos colocariam o Estado em tribunal para, de duas uma, ou lhes devolverem o direito à propriedade privada ou lhes comprarem os mesmos, ficando assim com uma rede pública nacional de cafés, bares e restaurantes onde, com toda a legitimidade, poderia decidir quem lá pode fumar, comer, beber ou fazer outra coisa qualquer. Assim, ninguém se poderia revoltar contra o Estado, pois estaria a aplicar a lei dentro de espaços públicos, o que acontece hoje, e legitimamente, nos edifícios que lhe pertencem já.

Alegando, porém, que a saúde pública é demasiado séria para ser deixada nas mãos (e nas cabeças) das pessoas, o Estado decide por elas o que é melhor. A um não fumador não lhe basta a decisão de entrar ou não numa casa onde se fuma, o Estado deve decidir por ele que entra sim senhor, pois o dono da casa é uma besta (que, de qualquer modo, só tem direito a um dia de mil em mil anos). Sem perder a pose, o Estado declara inconstitucional que um proprietário decida que tipo de pessoas pode entrar na sua propriedade - e sim, isto implica equivaler o acto de fumar a um crime, pois é o mesmo que lhe dizer que não pode realizar reuniões de pedófilos, pelo menos para já, enquanto não estão organizados partidariamente.

Mais: está em marcha um plano de prevenção antitabagista que tem ajudas para tratamentos em clínicas (do Estado e/ou privadas) e tudo! Não tardará muito, os fumadores serão obrigados a "tratar-se" nessas clínicas, para seu próprio bem (e dos proprietários das mesmas, claro está), pois não poderão arranjar emprego se fumarem, não poderão viver no prédio-para-não-fumadores em que se converteu aquele onde vivem, ir à praia entretanto transformada em zona-livre-de-fumadores a que iam ou, simplesmente, fazer uma refeição fora.
Não sabiam que é isso que se segue?

Isto tem um nome: SEGREGAÇÃO.

Hoje poderá não ser o Dia do Diabo, mas é um dia do diabo. Vejam só que num edifício com um pé direito de dezenas de metros e muito bem arejado, como o aeroporto Sá Carneiro ou a gare do Oriente, vão existir mais caixotes do lixo que cinzeiros. Nem ao nível do lixo o fumador é considerado. Engraçado? Nem por isso. Quando os fumadores forem obrigados a viver em Townships, como o eram os "pretos" na antiga África do Sul, longe das cidades entupidas de trânsito mas saudavelmente livres do fumo do cigarro, começarão a ser dados outros passos, como a proibição de beber isto ou aquilo a bem da saúde pública e dos amigos dos amigos dos outros, que têm fábricas de bebidas "saudáveis" e "legais".

Quanto ao Diabo... Não esgotemos neste dia as profecias bestiais.
É que, dizem, pior que o 666 é mesmo o 999 e este não tarda nada.
É já a 9 de Setembro de 2009. E, acreditem, será muito pior que este.
Incomparavelmente pior.


Rui Semblano
No Dia da Besta (Quadrada). Posted by Picasa

6 comentários:

  1. Pronto eu admito, sou uma besta. Sou uma besta porque cometo esse terrível e criminoso acto que é fumar. Ainda bem que tenho um governo que zela pela minha saúde, mesmo contra a minha vontade. A partir do ano que vem já posso ir a um café e a um restaurante livre de fumo. Mas, acho que vou passar a ir menos, pois o prazer que me dá um cigarro ao terminar a refeição ou a acompanhar um café, me vai ser proibido. Se calhar daqui a uns tempos, para que esta não pareça uma medida demagógica, vão proibir o alcool, esse verdadeiro flagelo, essa droga que mina a nossa saúde desde a adolescencia.


    Agora a sério. Estes senhores andam a brincar connosco. Mas o que mais me irrita é o verdadeiro fundamentalismo de alguns não fumadores. Porque é que não estão de acordo, que se faça como em espanha, onde cada proprietário pode decidir se no seu estabelecimento se fuma ou não? Se calhar têm medo que os cafés e restaurantes de não fumadores fiquem às moscas. Mas se é tão preocupante em termos de saúde pública o fumo do tabaco, porque é que pura e simplesmente não se proibe a venda do tabaco? Se é crime punido com coima fumar num café ou restaurante, há que fazer como com as outras drogas e proibi-lo pura e simplesmente. Não, não, os impostos sobre o tabaco são uma fatia importante que não pode ser cortada. Esta medida é pura e simplesmente demagógica.
    Gostaria de ver o que os senhores não fumadores que são tão acérrimos defensores desta medida diriam, se fossem proibidos de beber alcool (faz mal à saúde) ou de andar de carro (polui o ambiente, logo prejudica a saúde). Pensem antes de falar, porque me sinto como se fosse um criminoso, um cidadão de segunda, sinto-me posto de parte no meu próprio país. Isto é lamentável. Deixem-se de demagogias e tomem medidas sérias para este país andar para a frente.


    Um grande Abraço,
    Nuno

    ResponderEliminar
  2. Outsider:
    Já antes falámos disto (mais ou menos pela altura em que começaste a visitar A Sombra) e a situação só tem piorado desde então.

    Como escreveu Manuel Carvalho no editorial do Público de hoje, esta lei arrisca-se a ser a mais desrespeitada de todos os tempos, a menos que se criem grupos de antitabagismo que, à semelhança dos que hoje andam em bandos a multar carros com o talão de estacionamento caducado, andarão erraticamente pelos cafés e restaurantes a multar os prevaricadores! Mas convém não esquecer que o povinho gosta de se arvorar em autoridade e, a coberto desta estúpida lei, muitos haverá que encarnarão o papel de defensores dos "bons costumes" mais ferozmente do que se para isso recebessem salário. Já antes o disse: cuidado. Vamos ter bastantes surpresas e vão descobrir-se muitas carecas!

    Um abraço,
    RS

    ResponderEliminar
  3. Boas
    Isto é muito grave! Estão-nos a proibir a liberdade, não só a nós mas como aos donos dos estabelecimentos que pagam para terem o seu café ou restaurante para serem os proprietarios e nao poderem decidir se aceitam fumadores ou não. Isto está a ficar perigoso, não podemos viver num país onde a democracia esta a funcionar muito mal...! Isso devia depender somente dos donos dos estabelecimentos! Ja viram um jantar se no fim nao podermos beber o nosso cafe e whisky com um cigarrinho ou uma cigarrilha? Ja viram ir a um bar ou discoteca beber um copo e não poder fumar ? Claro que existem os não fumadores que respeito a 100% (quem me dera nao fumar). A minha opinião é e sempre será que quem manda é o proprietario dos estabelecimento! Mas uma coisa acho que devia ser feito, em discotecas e bares e restaurantes para poderem ser estabelecimento de fumadores deveria ter um bom sistema de ventilação nisso concordo pois as vezes uma pessoa ate fica com os olhos a arder com a quantidade de fumo!
    Bem acho que ja chega, mas este governo está pior que mau! E é muito bem feito para as pessoas que votaram nele!!!

    ResponderEliminar
  4. dml:
    Caro dml,
    Apesar de ser prática d'A Sombra negar a publicação de comentários anónimos, optei por publicar o seu (e quem conhece esta Sombra sabe que não tem a ver com a orientação opinião expressa, pois seria publicado mesmo sendo a favor desta lei inconstitucional, desde que escrita com "pés e cabeça").
    Peço-lhe, porém, que em futuros comentários passe a identificar-se com um e-mail de referência ou, melhor ainda, um link para um blog ou website que lhe pertença.

    Um abraço e volte sempre,
    RS

    ResponderEliminar
  5. Em http://abanacao.blogspot.com estão disponíveis dois inquéritos que pretendem (de alguma forma) intervir na Consulta Pública sobre a proposta de Legislação antitabágica que o Governo apresentou. O que é também uma forma de participação cívica, para que outros não determinem autocraticamente aquilo que também nos diz respeito.

    MFR

    ResponderEliminar
  6. Manoel das Couves:
    Caro Manuel,
    Bem vindo a esta Sombra e obrigado pela chamada de atenção para os inquéritos. Divulgá-los-ei oportunamente.

    Um abraço,
    RS

    ResponderEliminar