sábado, abril 08, 2006

Miséria...







África hoje...

As notícias dentro da notícia,
que quase não se viram,
mas são importantes...



"«Em qualquer parte do mundo pode fazer-se 'jogging' e em Luanda sei que isso é possível. É a coisa mais simples do mundo, porque bastam uns ténis, calções e camisola», adiantou Sócrates (...)."
fonte: TSF Online

"Ir a Angola e não olhar para a realidade da violação dos direitos humanos no país é como ir a Roma e não ver o Papa. Levar a Angola 70 empresários portugueses, potenciais investidores no país, e condená-los a fazer parcerias com as empresas angolanas, como se sabe dominadas pela família de José Eduardo dos Santos, é o mesmo que entregar o ouro ao bandido. E fazer jogging pela manhã na marginal de Luanda com dez seguranças, batedores à frente e um carro da polícia atrás era, no mínimo, dispensável. Para não dizer provocador..."
"Sobe e Desce", Nacional
in Público, 8 de Abril de 2006

"Só faltava mesmo o primeiro-ministro português ter proposto ao Governo angolano o envio de professores de Inglês - esquecido, ele ou quem o aconselha nestes temas, que, em Angola, é ao português que um angolano do Norte recorre para se fazer entender com um angolano do Sul..."
"Os cinco esquecimentos de Sócrates" , David Borges e José Mário Costa (Jornalistas, naturais de Angola),
in Público, 8 de Abril de 2006

Não esqueçamos o que é África.
Não falta quem nos recorde.
...

4 comentários:

  1. Essa do jogging... Bastam uns ténis, calções, camisola, dez gorilas, dez sig sauer, batedores, polícia, talvez uns três snipers nos telhados, um heli discreto a rondar... Chiça! Agora já percebi porque não faço tanto desporto como devia... :)

    PS - tenho um post sobre tabaco no meu blog. Dá lá um salto.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Sá Morais:
    Facílimo, não é? Ainda a semana passada, quando fazia "jogging" no Rio, um dos meus "snipers" abateu um neca que vinha direito a mim, mas não era um assaltante e sim um primo em terceiro grau que já não me via há uns anos. Enfim... Coisas do desporto ao ar livre...
    (hehehe)

    Um abraço,
    RS
    nota: Já lá vou!

    ResponderEliminar
  3. A aparência de grande potência europeia, do último colono, afinal curvando-se aos grandes interesses do petróleo e dos diamantes, simbolizados na figura de Eduardo dos Santos.

    ResponderEliminar
  4. António:
    O paralelo com os ambientes "diplomáticos" e as "sessões de negócios" retratadas em "The Constant Gardener" e "Darwin's Nightmare" veio à ideia, ao ver as imagens daquela gente rica, gorda, anafada, de prato na mão e em mangas de camisa, que o clima não perdoa.
    É triste.

    Até breve,
    RS

    ResponderEliminar